Controlo de Iluminação

Sistemas de Controlo de Iluminação

Na procura recorrente de uma gestão energética cada vez mais eficiente, a EEE coloca ao serviço dos seus clientes e parceiros o departamento de Sistemas de Controlo de Iluminação. Este departamento disponibiliza assessoria especializada na área, assim como um conjunto de soluções adaptáveis às necessidades dos diferentes e mais diversificados projetos de iluminação. Para a EEE, o conceito de Sistema de Controlo de Iluminação não se resume à simples condição de um conjunto de equipamentos ad hoc, mas sim uma solução devidamente fundamentada, tendo em conta os vários aspetos que envolvem o projeto, nomeadamente a iluminação natural, movimento, controlo e/ou monitorização e sempre numa vertente economicista. A atuação do departamento pode ainda evoluir para uma intervenção em obra, através da programação e configuração dos sistemas aplicados. Os sistemas apresentados são sempre, como referido anteriormente, adaptáveis às especificidades do projeto final, todavia, não deixam de ser transversais a um inúmero conjunto e situações atuais.
Controlo de Iluminação
  • REGULAÇÃO DE FLUXO NA SUA FORMA MAIS SIMPLES
    Solução de baixo custo pensada para aproveitar a combinação das sinergias dos balastros eletrónicos com o mais simples dos comandos – o botão de pressão convencional.
    Ideal para espaços isolados, onde a utilização da iluminação seja uma constante e onde as necessidades de iluminação variem durante o dia.

    MODO DE FUNCIONAMENTO
    O conceito é simples, mas eficaz. Através de uma eletrificação específica, é aplicada tensão (230V) na entrada de dados e o controlo será efetuado da seguinte forma:
    • Toque breve no botão de pressão: liga ou desliga;
    • Toque prolongado no botão de pressão: aumenta ou diminui o fluxo.

    ASPETOS IMPORTANTES
    • Utilização simples e a partir de múltiplos pontos de controlo (até 25 botões de pressão);
    • Controlo de um número teoricamente ilimitado de balastros, no entanto, recomenda-se um máximo de 25 por circuito;
    • Regulação ajustada à sensibilidade do olho humano;
    • Ao ligar, recupera o último estado, relativamente à percentagem de fluxo;
    • Não permite a ligação de detetores de movimento.